28 de fevereiro de 2014

Bolo de Noel (?!)

Olá!
Sexta-feira é dia de postar receitinha testada e aprovada aqui em casa hoje compartilho uma pequena delícia que fiz para o Natal e não postei devido à pausa que dei no final do ano.
Mas é tão deliciosa que não posso deixar de dividir com vocês!
O nome é auto-explicativo, vejam:
Encontrei a receitinha no site da Fleischmann e como sou fã de morango com chocolate não pensei duas vezes...
É muito simples de fazer.

Ingredientes da massa:
1 embalagem de mistura para bolo Chocomousse
1 embalagem (200 ml) de creme tipo chantilly 
1 colher (chá) de canela em pó
4 colheres (sopa) de manteiga derretida
2 caixas de morangos
3 ovos
1 e 1/2 xícara (chá) de suco de laranja (=250ml)

Modo de preparo:
Em uma tigela grande, junte a mistura para bolo, a canela, o suco de laranja, a manteiga e os ovos e, com um batedor de arame (fouet), misture bem até obter uma massa homogênea.
Transfira a massa para uma forma untada e enfarinhada (20cm x 30cm) e asse em forno pré-aquecido a 180 ºC por 30 minutos ou até que, quando espetar um palito no centro da massa, ele saia limpo
Enquanto isso, em uma batedeira, bata o creme tipo chantilly, previamente resfriado em geladeira por 4 horas. Bata em velocidade média por 4 minutos ou até que o creme esteja encorpado e, ao levantar o batedor, formem-se picos. Passe o creme para um saco de confeitar e leve à geladeira
Lave os morangos, seque-os e corte a base das folhas. Com o bolo assado e frio, utilize um cortador circular de 5cm de diâmetro e corte todo o bolo
Retire o creme da geladeira, corte a ponta do saco de confeitar e disponha um pouco do creme sobre cada círculo de bolo. Sobre o creme, acomode um morango, com a base cortada para baixo. Acrescente mais um pouco de creme na ponta do morango, de modo a simular um chapéu de Papai Noel, e leve à geladeira até servir.
Rende 12 porções.

Eu ainda não conhecia a mistura para bolo Chocomousse e me surpreendi: é úmida, leve, muito bom!
Que tal aproveitar que ainda há morangos no mercado e preparar no feriado de Carnaval?
Encontrei a receita aqui

Bem, Fevereiro está indo embora, ainda está muito quente e que venha o mês de Março, repleto de bençãos para todos nós.
Agradeço as visitas e os comentários nos posts anteriores e logo, logo visitarei o cantinho de vocês!!!
Beijo, votos de um ótimo fim de semana prolongaaaaaado e, para as foliãs e foliões, bom Carnaval!
Ju

27 de fevereiro de 2014

Uma ideia para organizar as linhas de bordar

Bom dia, flores do dia!
Quem gosta de bordar sabe como é importante manter as linhas arrumadinhas e há quem goste de desfazer a meada e enrolar a linha num organizador próprio para isto, mas nem sempre temos em casa esses auxiliares que se compra em loja de armarinhos, então, vale usar a criatividade empregando um material muito barato: pregadores de roupa. Foi justamente a ideia que a Monica teve! Confiram:
Um detalhe bacana: a pontinha da linha fica presa, evitando que as linhas se desenrolem facilmente.
Gostaram da ideia?
Encontrei aqui
Uma ótima quinta-feira para todos nós.
Beijo
Ju

26 de fevereiro de 2014

As borboletas vão passear...

Bom dia, flores do dia!
Outro dia fui ao armarinho da cidade comprar um retrós de linha e me deparei com um tecido recém-chegado, com esta estampa:
(Está meio amassadinho devido à lavagem prévia que fiz antes de ir para a costura)
Eu gosto muito de borboletas e achei a composição preto/branco bem charmosa.
Em questão de segundos meu pensamento já arquitetou um plano de costura, vasculhou na memória que outros tecidos disponíveis em casa poderiam compor com este e eis que a ideia de uma bolsa ganhou forma!
No Domingo, em menos de 2 horas ela ficou pronta, do jeitinho que imaginei: 
 A borda em poá dá o acabamento e revela o tecido do forro:
 Prendi a alça na metade da altura da bolsa
 Para o fechamento usei velcro. Muito fácil e prático. Este é adesivo, facilitando mais ainda a aplicação. Eu queria colocar na cor branca no corpo da bolsa e preto na aba, mas só havia disponível em preto...
 O interior, também em tecido de algodão 
 Atrás a alça ficou presa assim
A ideia da base em preto também tem a finalidade de proteger o tecido branco
E as borboletas sairão para passear!
Espero que gostem e se inspirem!

Beijo
Ju


25 de fevereiro de 2014

O poder das listas

Imagem: Google

Definitivamente me rendi às listas. Não falo das listas de supermercado, essas sempre faço, do contrário acabo esquecendo alguma coisa que falta na despensa. Falo de listas para se organizar melhor na vida.
Nina sempre comenta sobre a necessidade e a importância das listas e definitivamente aprendi que é verdade!
Na fase de aprendizado em que estou sobre como me organizar melhor, eis que me deparo com as tais listas de projetos a curto, médio e longo prazos;  listas de metas; listas de tarefas; listas disso, listas daquilo e ainda listas de limpeza detalhada... 
Lista de limpeza detalhada? É.
E para quê isso?!
Para que possamos ter um mínimo de planejamento até mesmo da manutenção das nossas casas.
Sabem que a ideia é mesmo pertinente? Um roteiro pré-estabelecido de onde, quando e o que fazer é uma ajuda e tanto no dia a dia.

Fiz as tais listas de limpeza em cinco categorias: diária, semanal, quinzenal, mensal e anual. A lista diária é a de manutenção e as demais são detalhadas. Estou numa fase de ajustes, pois já percebi que algumas coisas que tenho feito semanalmente de forma detalhada, podem ser feitas quinzenalmente.
Tudo depende de cada situação.
A inspiração veio daqui  e vale a pena ler todos os outros posts da Thais sobre o assunto.

Vocês costumam fazer listas para ser organizarem melhor?

Beijo
Ju




24 de fevereiro de 2014

Uma feliz semana!




Mais uma semana novinha em folha iniciando e que ela seja abençoada e cheia de alegrias!
Aproveite para tirar aquele projeto antigo da gaveta e torne-o realidade!
Beijo
Ju

21 de fevereiro de 2014

Bolo-cuca de maçã

Olá!
Sexta-feira será dia de compartilhar uma receitinha experimentada e aprovada aqui em casa, e hoje quero dividir com vocês uma delícia que fiz no final do ano passado.
Se vocês gostam de maçã, bolo e cuca, vão amar a receita!
O nome original é Cuca de maçã, mas eu utilizei um forma redonda ao invés da assadeira (não tenho do tamanho que pedia a receita) e a massa cresceu tanto, mais parece um bolo, que decidi chamar de bolo-cuca.
Vejam só:
A receitinha está numa embalagem de leite condensado Moça, daquelas de caixinha.
Resolvi testar e simplesmente é deliciosa!
Eis a receita:

Ingredientes do recheio
1/2 caixinha de leite Moça
2 gemas
5 colheres (sopa) de suco de limão
4 maçãs descascadas e cortada em cubos pequenos

Ingredientes da massa
150g de manteiga
1/2 caixinha de Leite Moça
3 gemas
3 claras batidas em neve (com o açúcar)
1 xícara (chá) de leite
2 e 1/2 xícaras (chá) de amido de milho
1 colher (sopa) de fermento em pó
1 colher (sopa) de canela em pó
3 colheres (sopa) de açúcar

Ingredientes da farofa doce
1/2 xícara (chá) de avelãs picadas (não usei)
1 pacote de biscoito ao leite triturado
1/2 colher (chá) de canela em pó

Modo de preparo
Pré-aqueça o forno em temperatura médio-alta
Unte uma assadeira de 28cm 

Recheio
Em uma tigela, misture o leite Moça com as gemas, o suco de limão e as maçãs. Reserve.

Massa
Na batedeira, bata a manteiga e junte o leite Moça em fio com as gemas. Transfira para uma tigela e junte o leite. Adicione a farinha de trigo, o amido de milho, o fermento em pó e a canela, peneirados, e misture até ficar homogêneo. Incorpore delicadamente as claras batidas em neve com o açúcar.
Despeje na assadeira /forma preparada previamente e coloque as maçãs reservadas por cima.

Farofa
Misture as avelãs com o biscoito ao leite triturado e a canela, coloque sobre a cobertura de maçãs e leve ao forno médio pré-aquecido por cerca de 1 hora. (No meu demorou um pouco menos. É bom ficar atenta, pois o tempo varia de forno para forno).

Nestes dias de calorão não tenho assado bolos, mas para quem não dispensa de jeito nenhum um bolinho, vale a pena experimentar!
Espero que gostem da sugestão.
Um ótimo fim de semana para todos nós.
Beijo
Ju




20 de fevereiro de 2014

Uma linda ideia para reaproveitar frascos de vidro

Bom dia, flores do dia!
Quinta-feira será o dia de mostrar alguma ideia bacana encontrada na Internet.
E nesta quinta quero compartilhar uma ideia lindinha para quem gosta de reaproveitar embalagens de vidro. (Adoro!)
Vejam só e me digam se não é muito fofo:
Simples e muito fácil de fazer.
Não lembra aqueles cogumelos das histórias infantis?
Encontrei aqui
Beijo 
Ju

19 de fevereiro de 2014

18 de fevereiro de 2014

Meus inimigos da organização


Imagem: Google 

Quando comecei a procurar orientações para me organizar melhor percebi que a primeira atitude deveria ser identificar os meus "inimigos", isto é, descobrir as causas da minha dificuldade em dar conta das tarefas do jeito que eu gostaria, algo que está me atormentando há algum tempo. Sempre tive consciência da importância de ser organizada para conseguir se eficiente e ter uma vida mais leve, digamos assim.
Nos últimos anos tenho tido sobrecarga de ocupações e minha rotina sofreu mudanças com as quais não estava sabendo lidar. Pelo menos até agora.
Os tais "inimigos" de que falo são quase sempre criados por nós mesmas, por incrível que pareça! 
Admitir isso não é fácil, porque nos obriga a um olhar interior o mais honesto possível e vamos ser francas: quem gosta de encarar frente a frente as próprias limitações e defeitos?
Resolvi encarar o desafio, pois do contrário não vou chegar a lugar nenhum,  meus planos de mudança irão por água abaixo e será mais um ano estressante!

Tenho tendência à adiar tarefas que, do meu ponto de vista, sejam chatas. Nessas situações, se a tal tarefa chata não for urgente, imprescindível ou algo do gênero, é muito fácil eu largar de lado o que estiver fazendo e me dedicar a algo mais prazeroso. O pensamento que vem à mente para justificar é: "amanhã eu faço..."

Lembram daquele dito popular que ensina:
"Não deixe para amanhã o que pode ser feito hoje" ?
Pois é.  O contrário disso chama-se procrastinação, palavrinha tão feia quanto seu efeito, mas há um sinônimo mais simpático: protelação. Esse é o meu inimigo n. 1.
Porque procrastinamos (ou protelamos)? Como banir esse hábito tão daninho, que torna nossa vida mais difícil?
Quando li sobre o assunto num dos posts do blog Vida Organizada tive um alento. Pelo que pude entender, é preciso ter clareza da tarefa que precisa ser executada, visualizando-a dentro de um contexto mais amplo e não apenas executá-la por executar.  E encontrei uma dica interessante: Se você está adiando uma tarefa, divida-a em mil pedacinhos, contanto que sejam passos fáceis de serem feitos – daqueles que talvez você nem perceba que esteja fazendo.

Como contextualizar, por exemplo, a tarefa de arrumar a papelada pessoal, da família e da casa? Simples! Pense assim: "se eu não organizar estes papéis, perderei o controle sobre as informações que preciso ter à mão para diversos fins. Sem esse controle posso perder prazos, não conseguir comprovar algum pagamento feito, esquecer de pagar uma conta, ocupar espaço no armário com papéis inúteis..."
E tem ainda a questão estética: um monte de papéis acumulados e desordenados não é nada bonito de se ver.
E como dividir esta tarefa em "mil pedacinhos", como propõe a Thais?
Primeiro, marque na sua agenda o dia em que pretende "atacar" a papelada;
Depois, deixe um saco de lixo e algumas pastas no local;
Chegado o dia marcado, sente-se confortavelmente e dedique 15 minutos à separação dos papéis por categoria: contas a pagar, contas pagas, propaganda, convites, recibos, cupons fiscais, notas, apólices de seguro, Imposto de Renda, comprovantes, etc. Vá colocando nas pastas apenas o que considerar importante para ser guardado. O que sobrar irá para o saco de lixo.
Terminados os 15 minutos, pare e vá fazer outra coisa, mais agradável.
No mesmo dia ou no dia seguinte, dedique outros 15 minutos à continuação da tarefa. Faça isso quantas vezes forem necessárias.
No final você terá uma pasta para cada categoria de documentos e tudo o que não tem valor ou finalidade alguma foi para o lixo!
Antes de etiquetar cada pasta, faça uma segunda ordenação: arrume os documentos por ordem cronológica, da mais recente para a mais antiga. 
Por fim, guarde as pastas em um local onde todos da casa possam encontrar o que precisam, na hora em que for necessário, mas não esqueça de pedir que colaborem no processo devolvendo à mesma pasta os documentos utilizados e não simplesmente largando em qualquer lugar. 

Mas há um segredinho: é preciso estabelecer um prazo para concluir a tarefa, pois do contrário, se você tem tendência a protelar, como eu tenho, há o risco de isso acontecer mesmo com o esquema preparado. Eu me dei o prazo de duas semanas, tive dificuldade em cumprir e precisei prorrogar por mais uma.
Não é fácil banir velhos hábitos, então é preciso ser fiscal de si mesma e focar nos resultados positivos e na sensação de dever cumprido que resultam do nosso esforço!
A partir daí, como manter este esquema de organização da papelada? Simples: a cada novo documento que chegar às suas mãos dê a ele o destino certo o mais rápido possível, evitando acumular tudo novamente.
O mesmo vale para outras tarefas que costumamos adiar: é só criar um esquema de execução e um de manutenção, com base naqueles 15 minutos.

Se você dúvida (como eu duvidava) do poder dos "15 minutos", vale a pena ler todos os posts da Thais sobre o assunto (são vários) e começar a praticar, começando por este:


15 minutos diários para desentralhar a casa


Outra dica: se você não tem certeza sobre quanto tempo precisa guardar documentos em casa, vale a pena consultar este link (o título é meu, para facilitar):

Quanto tempo guardar documentos em casa?

Eu fiz uma tabelinha com os documentos que costumamos ter em casa e ao lado anotei o prazo de guarda de cada um. Isso facilita muito a vida e não corremos o risco de jogar fora algo que precisa ser guardado ou guardar algo que já poderia ter ido para o lixo há muito tempo!
Outra ideia, se quiser sofisticar o processo, é escrever nas pastas a data permitida para o descarte dos documentos, de acordo com cada categoria, facilitando o processo mais adiante.

O fato é que, fazendo uma coisa de cada vez, passo a passo, estou conseguindo deixar minha mesa de trabalho sempre arrumada e vazia ao final do dia, além de ter conseguido colocar em ordem 70% da papelada. Faltam apenas 30%! 
Depois é a vez dos papéis da família e da casa...
Oh, My, me dê forças!!

Meu inimigo n. 2 é a tendência à dispersão e à distração durante a execução de uma tarefa, não necessariamente quando ela é chata, mas quando estou com os pensamentos voltados para várias coisas ao mesmo tempo. Para minimizar isso nos momentos em que preciso me dedicar ao trabalho no escritório adotei uma medida simples: coloquei um pequeno cartaz na parede em frente ao notebook com a seguinte frase:
"Mantenha o foco no que estiver fazendo!"
Até fotografei!
A linda corujinha ganhei da querida amiga Regina

Sinceramente, quando tive essa ideia duvidei do seu efeito, mas me surpreendi: ela tem me ajudado a manter a atenção e a concentração durante o trabalho. Estou conseguindo, por exemplo, não me distrair na Internet enquanto estou no escritório ou ficar divagando sobre outras coisas, o que me faz perder tempo. Também estou me habituando e evitar deixar muitas abas abertas no computador. Antes de começar a exercer este auto-controle, era comum eu ter planilhas, internet, e-mail, relatórios e outro itens abertos na barra do notebook!

Você está tendo dificuldades com organização na sua casa ou no trabalho? Identifique "seus inimigos" e tome a decisão de acabar com eles!

Fiquem com Deus
Beijo
Ju


17 de fevereiro de 2014

Hora do chá ou do trico?

Sempre gostei da chuva. Gosto do barulho, do aroma que exala da terra molhada, do frescor que causa, da sensação de "lavar tudo"!
Não lembro de me sentir tão feliz com o cair da chuva como hoje. Após semanas de estiagem severa, ela finalmente veio e a cidade ganhou outras cores. Que delicia é a chuva!
Começou tímida no fim de semana e hoje desabou com força. Durou pouco, mas continua nublado e há promessa de mais. Pois que venha, encharque o solo, lave toda a poeira e afaste o calor tórrido deste verão atípico!
Gosto de chá e não sei tricotar e então alguém poderá perguntar: qual é o sentido do título deste post?
Explico...
Chá e trico tem a ver com costurinhas que fiz há algumas semanas. São presentes que irão para a Bahia daqui a alguns dias.
Primeiro, o trico...
Tudo começou quando eu soube que minha sogra guarda suas agulhas de trico na gaveta. Há muito tempo guardo o tubo de papelão da foto, perfeito para acomodar agulhas. Um corte de tecido, cola e outras coisinhas mais resultaram num porta agulhas de tricotar!
Mas não parou por aí e decidi fazer uma bolsa para acomodar as lãs e o trabalho em andamento...
Juntando tudo isso resultou neste kit: sacola e porta agulhas
Para dar mais estabilidade ao fundo da sacola, recortei um pedaço de papelão e encapei com o mesmo tecido do forro. Para isso cortei o tecido no tamanho do papelão, com margem de costura de 1cm. Depois costurei os lados deixando um dos menores aberto, para colocar o papelão. Finalmente, costurei a abertura com pequenos pontinhos. É uma boa ideia para sacolas que carregarão coisas bem leves.
Detalhe da lateral da sacola
E tudo arrumadinho!

Agora vamos ao chá...
Uma cestinha de tecido para a cozinha, com tema chá
 Forradinha com poá em fundo rosa e dentro, uma surpresa!
 Pano de prato combinando

 Acho que a Rose vai gostar...
Espero que vocês gostem e se inspirem!
Agradeço as visitas e os comentários no post anterior e dou as boas vindas às novas seguidoras deste cantinho!
Uma ótima semana para todos nós.
Fiquem com Deus
Beijo
Ju





14 de fevereiro de 2014

Organizando a vida com Thais Godinho

Começo hoje a publicar alguns posts sobre organização da vida doméstica.
Não, não pretendo ensinar nada sobre o assunto, pois sou mera aprendiz e há sites e blogs especializados que fazem isso muito bem.
Apenas quero compartilhar minhas experiências nessa área e, se porventura, meus erros, acertos e descobertas forem úteis, é algo que me deixará feliz.
Neste primeiro post quero compartilhar uma descoberta valiosa para mim e uma constatação.
A descoberta é a Thais Godinho e a constatação refere-se aos conceitos casa versus lar.  

Conheci virtualmente a Thais no final do ano passado, quando encontrei o seu blog Vida Organizada e a partir dali começou a acontecer uma verdadeira revolução na minha maneira de lidar com três conceitos que fazem parte do universo de atribuições da grande maioria das mulheres: organizar, arrumar e limpar. 
Antes de seguir adiante, quero frisar que os ensinamentos da Thais não se limitam à busca de soluções para os desafios do universo doméstico, ao contrário, ela também nos presenteia com técnicas e atitudes que tornam a vida profissional muito mais fácil, gratificante e produtiva.  E esses ensinamentos para o campo profissional contemplam tecnologias que eu particularmente não utilizo, mas mesmo assim leio as postagens a respeito para ficar sintonizada com o que existe por aí de útil nessa área.
Na verdade, o blog da Thais tem assuntos para não acabar mais em várias áreas: organização, casa, família, trabalho, bem-estar, lazer.
Eu me tornei leitora assídua, não apenas por que todos os temas me interessam, mas também porque o blog é consistente, tem muita qualidade e tudo o que ela propõe é vivenciado, experimentado, praticado. E o mais importante: tudo o que é proposto é viável, eficaz e eficiente e exige de nós apenas força de vontade e determinação.
Sem falar que ela escreve muito bem e a leitura flui, nem se sente o tempo passar.
Força de vontade e determinação estavam me faltando ultimamente, confesso, para lidar com o imenso desafio que o universo doméstico representa para as mulheres que tomam a decisão de se tornar gestoras das suas casas, ou melhor dizendo, dos seus lares. Sim, porque cuidar de um lar não é a mesma coisa que cuidar de uma casa. Aprendi isso recentemente, confesso. Uma boa parte desse aprendizado devo ao contato que tenho com muitas de vocês aqui, neste cantinho virtual, e agradeço!
Então comecei a definir "casa" como sendo simplesmente um invólucro dentro do qual vivem pessoas, e "lar" como sendo um ambiente onde há amor, acolhimento, cuidado, valorização do outro, cheiro de bolo assando, flores, sorrisos e lágrimas, entre outras características.  
Olhando para o lado prático da vida doméstica, o ambiente de um lar reflete isso na decoração, na organização, na arrumação e na limpeza.
Outro dia, pensando à respeito, me dei conta de que não é à toa que muitas instituições destinadas amparar velhinhos, crianças e animais abandonados se autodenominem "lar".
Uma casa em que tudo está perfeito, mas ninguém pode tirar nada do lugar e muitas vezes nem fazer uso de certos espaços, móveis e objetos, não é um lar. 
Uma casa em que tudo está perfeito, mas seus moradores não interagem, mal se vêem, cada um tem seu espaço e seus horários, não é um lar.
Uma casa em que tudo está perfeito, mas não se consegue sentir sua "alma", não é um lar.
Uma casa em que nem tudo está perfeito, mas seus moradores se empenham para deixá-la o melhor possível, imprimir sua marca, interagir ao máximo, compartilhar, dividir, somar, enfim, uma casa assim é um lar.
Para não longar muito este texto, paro por aqui e no próximo começo a entrar em mais detalhes sobre meu aprendizado com a Thais. Enquanto isso, se vocês estiverem precisando de um "up" para encarar o desafio da vida doméstica e profissional, visitem o blog. Tenho certeza de que encontrarão alguma solução sob medida!
Meninas, eu tenho muita curiosidade em saber o que vocês pensam sobre o assunto e se puderem e quiserem, deixem suas opiniões nos comentários!
Beijo
Fiquem com Deus.
Ju

11 de fevereiro de 2014

Organizar e decorar: porta temperos

Continuando com as artes que tem a dupla função de organizar e decorar, hoje quero mostrar os porta temperos que fiz para a minha cozinha.
Minha cozinha tem muitos armários, alguns que nem utilizo, pois são muito altos. Neles eu guardo o que utilizo muito esporadicamente. Há um armário sob a pia que tem um cantinho especial para guardar temperos, mas os que utilizo diariamente gosto que fiquem bem à mão, sobre a bancada da pia. 
Quando estive em Pedreira vi uns caixotes muito bonitinhos e pensei: servirão perfeitamente para acomodar meus temperinhos de todo dia!
Eis o caixote:
 
Está disponível em 3 tamanhos, mas eu escolhi  dois dos maiores.
O fundo preto é da estante de livros que pintamos para o quarto do meu enteado. Em outro post mostrarei. Ele é botafoguense e gosta de objetos em branco e preto ou pretos.
Voltando ao caixote, que na verdade são dois, pintei com a cor verde pinheiro (Daiara) e colei uma tirinha adesiva com tema de cozinha (Litoarte)
Ao invés de verniz dei o acabamento com pátina cera cor verde pino (Mural Color) e poli com flanela. Dá um brilho bem discreto e protege a peça.
Ficaram assim

Tudo no seu lugar, fácil de encontrar e decorando minha bancada.
Agora só preciso abrir o armário quando vou utilizar algum tempero bem específico.

Eu gostei e espero que vocês gostem e se inspirem!
Agradeço as visitas e os comentários no post anterior e fico feliz em saber que as dicas para cuidar dos peludos neste calorão tenham sido úteis!

Ah, tem postagem nova lá no Mundo Encantado!

Beijos
Fiquem com Deus
Ju

8 de fevereiro de 2014

O calor e os nossos peludos!




O calorão das últimas semanas está tirando muita gente do sério, todo mundo sabe. As pessoas se viram como podem para tentar driblar os efeitos das altas temperaturas e os nossos queridos peludos também necessitam de atenção especial. Faço o possível para não pensar naqueles sem dono, vagando pelas ruas..., mas pelo menos podemos tomar providências para deixar os nossos pets mais confortáveis no calor. 

Sei que muitas de vocês tem peludos em casa e resolvi reproduzir aqui no blog, de forma adaptada, as dicas publicadas pela Revista Veja sobre como cuidar deles no calor.Quem já leu, ótimo. Quem ainda não viu e está meio sem saber como lidar com o desconforto dos bichinhos neste Verão, acho que são orientações muito úteis, pois como diz a revista, "Para eles, o calor é perigoso".

Risco de hipertermia: os peludos não transpiram
Por causa dessa característica, a respiração é a única forma de controle de temperatura do corpo e se o tempo estiver muito quente e úmido a respiração fica comprometida e eles precisam ofegar para intensificar a troca de calor corporal. É preciso atenção, pois  em cães e gatos, a hipertermia, ou aumento excessivo da temperatura corporal, pode provocar desmaios e convulsões e até matar. 
Cães e gatos de focinho curto (achatado), muito peludos ou obesos são os mais vulneráveis aos efeitos do calor excessivo.

Dicas de cuidados
Em casa:
- Não deixar o animal no quintal constantemente ensolarado ou fechado no apartamento abafado;
- Sombra em ambientes arejados e água fresca são questão de sobrevivência para cães e gatos;
- Troque a água do bebedouro várias vezes ao dia e certifique-se de que o pote não fique exposto ao sol em nenhum momento do dia. Vale acrescentar pedrinhas de gelo ao bebedouro.
- Para os gatos, que preferem água corrente, um bebedouro eletrônico pode estimulá-los a ingerir mais líquido ao longo do dia;
- Borrifar água no dorso e nas patinhas ajuda a resfriar o animal e se ele ficar ofegante, enrole-o em uma toalha molhada com água fria e deixe-o por um tempinho em frente ao ventilador ou ar-condicionado.

No carro:
- Evitar viagens longas durante o dia;
- Deixar o ar condicionado ligado todo o tempo do trajeto; (minha dica: para quem não tem carro e muito menos carro com ar-condicionado e precisar ficar fora durante um tempo, o jeito é deixar o bichinho sob a supervisão de alguém responsável, nunca sozinho nestes dias tão quentes);
- Nunca, em hipótese alguma, deixe o bichinho preso no carro, nem com uma fresta do vidro aberta e sob uma árvore. Mesmo na sombra, a temperatura no interior do veículo sobe rapidamente, e o animal pode desmaiar e até morrer em meia hora.

Nos passeios:
- Reduzir os percursos e reduzir os horários das saídas: antes das 10 horas e depois das 18 horas;
- Prefira locais gramados, pois o asfalto quente pode queimar as almofadinhas das patas (coxins);
- Leve água em bebedouros portáteis (a dica das borrifadas no dorso e nas patinhas também se aplica aos passeios);
- Respeite os limites do seu cão: interrompa o passeio do animal ofegante, que tenta fugir do sol em busca das áreas sombreadas;
- Cães agressivos que precisam de focinheira para passear devem usar modelos que não impeçam a abertura da boca;
- Passear com cães de focinho achatado nos dias quentes, com focinheira fechada, é meio caminho andado para uma hipertermia severa.

Banho e tosa:
- As salas de banho e tosa das pets shops são ambientes propícios para a hipertermia: o estresse prejudica a respiração do animal e, com os secadores ligados o dia inteiro a temperatura fica sempre elevada;
- Evite os horários de pico do calor e mantenha o pelo dos animais mais curto que o habitual.

Banho em casa:
- Em casa, os banhos semanais devem ser feitos com água morna (água muito fria pode causar choque térmico) e use uma toalha para secar os animais de pelo curto, e o ar frio do secador para os de pelo longo.

ATENÇÃO:
Se o seu peludo mostrar-se inquieto, permanecer com a respiração ofegante e apresentar língua levemente arroxeada, mesmo após as tentativas caseiras de resfriamento, leve-o imediatamente ao veterinário, mantendo-o envolto em toalha molhada com água fria e, no carro, posicionado em frente à saída do ar-condicionado. (Minha dica para quem não tem meios de locomoção própria e estiver com algum animalzinho nesta situação: pedir imediatamente ajuda aos amigos, vizinhos ou ao Corpo de Bombeiros)

Ficam aqui as dicas para quem ama seus pets e pratica a posse responsável!
Beijos

Ju


Texto original: Revista Veja, edição 2356, de 15 de janeiro de 2014, pág. 88-89.
Imagem: petrede.com.br

7 de fevereiro de 2014

Organizar e decorar: porta filtro de café

Organização é uma das minhas palavras de ordem em 2014 e espero ser bem sucedida. Farei várias postagens sobre este assunto que está tomando boa parte do meu tempo.
Hoje quero compartilhar com vocês uma pequena arte que fiz utilizando uma das técnicas que mais gosto e que deu origem ao blog: a découpage.
Esta arte está vinculada à minha atual empreitada organizacional!
Os materiais
Porta filtro em formato de bule (MDF cru), guardanapo com tema café, tinta cor café (Daiara) e base para madeira (Acrilex)
Aviso que a referência às marcas não é propaganda. Apenas gosto de mencionar se alguém quiser utilizar o mesmo material.
Detalhe do guardanapo que comprei há dois anos. Acho lindo.
O porta filtro comprei em Pedreira e aliás, várias outras coisinhas que estão na varanda aqui de casa, que nas últimas semanas tem sido usada como "oficina de arte" e até marido entrou na dança. Aos poucos mostrarei o que andamos aprontando!
Voltando ao porta filtro, ele é ótimo, pois além de decorativo organiza os filtros de café que antes eu deixava na embalagem original atrás da cafeteira. Agora ficam arrumadinhos assim, na parede.
Fixei a peça com fita adesiva dupla face, evitando furar a parede desnecessariamente.
Detalhe
Organizar e decorar ao mesmo tempo é tudo de bom!
Espero que gostem e se inspirem!

Enquanto isso, o calor continua...
Agradeço pelas visitas carinhosas!
Um bom fim de semana para todos nós.
Fiquem com Deus.
Beijo
Ju



Imagem: http://essaseoutras.xpg.uol.com.br


5 de fevereiro de 2014

Eu e o calor...


Imagem: http://www.recadosface.com/imagem/10828.html

Após exatos 45 dias de ausência retorno ao meu cantinho querido, cheia de saudade de vocês! Aos poucos contarei  porque me ausentei tanto e o que andei fazendo e deixando de fazer neste período. 
Hoje quero falar sobre minha relação com o calor...
Não sei quanto a vocês, mas quanto a mim não é uma relação pacífica!
Nasci no Rio Grande do Sul, extremo sul do Brasil, onde os Invernos são muito frios e os Verões muito quentes. Porto Alegre, a capital, é banhada pelo rio Guaíba, o que a torna muito quente e úmida no Verão. Aquele calor "pegajoso", sabem como é?
Mas as Primaveras, os Outonos e os Invernos do meu Sul são maravilhosos e os Verões logo são esquecidos, até que venha o próximo...
Nos anos 1990 mudei para a Bahia, mais exatamente para o extremo-sul daquele estado, na região de Porto Seguro. Calor, muuuuito calor, de Janeiro a Janeiro!
O que me fez fazer esta escolha tão contraditória?  O desejo de mudar de ambiente, experimentar coisas novas, sair da cidade grande, sem falar que o lugar é lindo e havia algo na paisagem que amenizava o calorão: o mar, o maravilhoso mar e sua deliciosa brisa... Viver à beira-mar era um dos meus sonhos naquela época porque Porto Alegre fica a mais de 100 Km da praia mais próxima!
Mas esse detalhe não conseguiu fazer com que minha relação com o calor mudasse: continuei avessa a ele e por fim nem o mar conseguia amenizar mais nada.
Morei naquela região mais tempo do que gostaria, mas este é um outro assunto.
O fato é que circunstâncias profissionais do meu marido nos trouxe para Holambra em Dezembro de 2009, onde vivemos até agora.
Em 2010 mudamos para a casa em que moramos atualmente e me senti no paraíso: além do clima seco e ameno típico da cidade e dos verões que duram somente 3 meses e não são tão quentes, usufruímos de ar puro; muito, muito verde e animais silvestres.
Nosso jardim é nosso tesouro e quem me acompanha por aqui já sabe.
Porém (porque sempre tem que haver "poréns" nesta vida!), 2014 resolveu fazer tudo diferente...
O calor neste Verão está INSUPORTÁVEL!
O país está mergulhado numa onde de calor como nunca se viu.
Temperaturas altas, bem acima da média para a época do ano e para agravar, sensações térmicas que deixam qualquer um maluco da vida!
Eu passo mal no calor excessivo. Fico cansada, meu humor altera, preciso de 3 banhos diários ou mais e por aí vai.
Felizmente não exerço atividade profissional fora de casa, o que minimiza o problema. Trabalhando em casa posso, pelo menos, tomar quantas duchas quiser e vestir roupas bem mais despojadas e frescas.
Mas o calor está demais e nem isso adianta!
O sofá é quente, o colchão é quente, o vento é quente, a água da torneira é quente, tudo é quente!!
Os cachorros passam o dia com a língua de fora; abasteço a vasilha de água deles (que é grande) duas vezes ao dia e ainda coloco cubos de gelo, porque a água da torneira sai quente; as galinhas ficam de bico aberto e meu marido precisa molhar o cantinho delas todo fim de tarde para dar um alívio.
Mas o jardim gente, o jardim está de dar pena!
Mesmo molhando todo dia, abundantemente, consumindo uma quantidade imensa de água, tudo está definhando. A grama estala, de tão seca. Tudo está ficando amarelado e murcho. É de chorar.
Muitas plantas não resistirão a essa estiagem severa. Sim, porque além do calor não cai uma gota de chuva!
Vi na TV agorinha que não há qualquer previsão de chuva para os próximos dias e a massa de ar quente que está sobre a nossa região não pretende ir embora tão cedo.
E ainda tem gente que diz amar o calor!
Claro que o calor oferece muitos prazeres, sei disso e concordo, mas eu prefiro imensamente os climas amenos.
E vamos combinar: clima de deserto ninguém aguenta, gente!
E fico pensando em todas as pessoas que trabalham na rua! Ai, que desespero...
Outro dia entrevistaram um operário da construção civil, que trabalhava sob o Sol a pino, numa temperatura de quase 40 graus e sensação térmica de... 50 GRAUS!
E o que ele poderia dizer, coitado... Que tem que suportar!
Sendo assim, eu e o calor nunca nos daremos bem e este sofrimento pelo qual estamos passando neste comecinho de ano só faz aumentar nosso desentendimento!
Mas tenho que confessar uma coisinha: este calorão excessivo me fez fazer as pazes com a água!
Estou bebendo água como nunca antes em toda a minha vida!
Mas este é assunto para um outro bate-papo...
Só para registrar: são 19:56 e a temperatura está em 33 graus... oh, My!
E agora me contem: como vocês estão suportando este calorão?!
Beijos
Ju